AO BOM PASTOR QUE DÁ A VIDA POR SEU REBANHO

Neste domingo somos chamados a rezar, de modo especial, pelas vocações sacerdotais e religiosas e para que nossos padres, religiosos e religiosas sejam cada vez mais semelhantes a Jesus, o Bom Pastor que dá a vida pelas ovelhas. Ele a ofereceu ao Pai por nós na cruz e nô-la dá continuamente pela palavra do Evangelho e na Eucaristia, garantindo-nos sua presença no meio de nós: “Eu estarei convosco todos os dias até o fim dos tempos! ” 

            Este tempo de pandemia nos leva a refletir ainda mais sobre o ministério dos sacerdotes e sobre a presença dos consagrados no meio do povo.

Cada pessoa que encontro nos diz ter saudades da Missa e de seus pastores. Saudades das pastorais, da fraternidade cultivada em nossas assembleias dominicais e nos diversos movimentos eclesiais.  É boa esta saudade que o Senhor nos permite viver. Deus assim nos concede valorizar mais o ministério sacerdotal e a vida religiosa, que também têm sua atuação limitada pelas medidas de distanciamento social.  Mas, Jesus está em nosso meio, ele habita também dentro de cada um de nós, mais íntimo de nós do que nós mesmos, como expressa Santo Agostinho.

Com toda a humanidade, passamos hoje por um vale de escuridão inesperado, mas pensemos que o Senhor nos guia em segurança, com seu cajado, às verdes pastagens do seu amor. Este tempo pode ser de purificação se soubermos olhar com fé os sinais de Deus que nos chama continuamente à conversão pessoal, comunitária e social. A leitura da Palavra, a oração pessoal, a experiência da partilha fraterna com os mais necessitados e a abertura de coração para o mundo inteiro que sofre nos identificam ao Sumo Sacerdote Jesus, que, na cruz, estendeu seus braços para o mundo inteiro em perpétuo enlace de amor.

Ao rezar, neste Domingo do Bom Pastor, pedindo ao Senhor da Messe que envie operários para a messe segundo o Coração de Jesus, peçamos pelos nossos bispos, padres, diáconos, religiosos e religiosas, e pelas nossas famílias, berço de todas as vocações, para que Deus nos sustente, e que passe logo este tempo de incertezas e de trevas. Rezemos pois:

Ó Jesus, Bom Pastor do rebanho do Pai, olhai propício para a humanidade inteira que passa por este vale de escuridão.  Não permitais que nos esqueçamos de vossa palavra ou nos desviemos do caminho traçado pelo cajado de vossa cruz. Despertai no coração das crianças, adolescentes, das moças e rapazes o desejo de consagração à vida religiosa e sacerdotal. Sustentai-nos na fidelidade cotidiana, os bispos, padres, diáconos, seminaristas, religiosos, religiosas, consagrados leigos e nossas famílias. Concedei ao vosso povo novo tempo de paz e de alegria no abraço fraternal da assembleia santa e da comunhão eucarística.

Pelo vosso Coração de Bom Pastor ferido na cruz, pelo Espirito Santo de amor que nos foi derramado em Pentecostes, uni todos os povos no único rebanho do Pai.

Isto vos pedimos por Maria, vossa mãe que nos foi dada por vós como nossa mãe e refúgio, quando, de pé, se oferecia convosco no sacrifício supremo da cruz.  Vós que viveis e reinais com o Pai a unidade do Espírito Santo. Amém.  

+ Dom Miguel Angelo Freitas Ribeiro, bispo de Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *