“PADRE ALBINO DEGERING”, POR DOM MIGUEL

Faleceu ontem, dia 23 de dezembro de 2021, no Hospital Vaz Monteiro, em Lavras – MG, onde foi internado poucas horas antes, o Revmo. Padre Albino Degering, pároco emérito de São Bernardo do Macaia, nesta diocese.

Nascido aos 20 de abril de 1933, em São Bonifácio – SC, filho de João Degering e Tereza H. Degering, foi crismado em 1940.

Entrando para o seminário dehoniano da Congregação do Sagrado Coração de Jesus, cursou o Ginásio e o 2º. Grau em Corupá – SC entre 1948 e 1954. Fez o noviciado em 1955 e em Brusque, cursou a Filosofia de 1956 a 1957 e a Teologia, de 1958 a 1961 em Taubaté – SP. Depois de uma ano pastoral em São Paulo, onde participou dos cursos da Conferência dos Religiosos do Brasil, recebeu o Leitorado em Taubaté a 29 de junho de 1958 e o acolitado a 29 de junho de 1959, sendo ordenado diácono a 29 de junho de 1960 e presbítero a 17 de dezembro do mesmo ano por Dom Francisco Borja do Amaral.

Nomeado Vigário Paroquial de São Vicente Ferrer de Formiga, ali permaneceu no ano de 1963, sendo transferido para o Seminário Dehoniano de Lavras – MG, onde permaneceu de 1964 a 1967. Transferido para São Paulo, serviu ao Santuário São Judas Tadeu no Jabaquara em 1968 e, de novo, foi transferido para a Paróquia Santana de Lavras – MG, onde foi vigário paroquial de 1969 a 1975, tornando-se, a pedido de Dom Antônio Carlos Mesquita, Bispo de Oliveira, pároco de Nossa Senhora da Guia de Ribeirão Vermelho em fevereiro de 1976, acumulando o oficio de administrador paroquial do Macaia. Instado a voltar à vida conventual, solicitou a incardinação na Diocese de Oliveira e, tendo parecer favorável, foi incardinado em 5 de dezembro de 1994. Nomeado pároco de Nossa Senhora das Necessidades de Piracema em 9 de setembro de 1996, voltou a Ribeirão Vermelho em 18 de outubro de 1999, como pároco de Macaia, até se tornar emérito, por pedido seu, a 13 de junho de 2008, tendo atendido de agosto a dezembro de 2009, como Administrador Paroquial de Ribeirão Vermelho, sua antiga paróquia.

Em Ribeirão Vermelho, concluiu as obras da Matriz e construiu as capelas do Rosário e de Santo Antônio. Sempre discretíssimo e de poucas palavras, conquistou o coração dos seus paroquianos. Residiu nos últimos anos em Ribeirão Vermelho, cercado dos amigos que granjeou em seu longo tempo de ministério, e da caridosa atenção do atual pároco Padre Adenir dos Santos.

Agradecendo ao Bom Deus por tudo o que fez em benefício de nossa amada Diocese de Oliveira, pedimos que Deus o recompense por sua dedicação a Deus e à sua Igreja e lhe conceda a bênção da visão beatífica. Repouse em paz!

Texto: Dom Miguel Angelo Freitas Ribeiro
Foto: Eleuza Ferreira

One thought on ““PADRE ALBINO DEGERING”, POR DOM MIGUEL

  • 24 de dezembro de 2021 em 15:04
    Permalink

    Meu tio. Irmão de meu pai (já falecido).
    Um exemplo de ser humano e orgulho de nossa família. Deixa um grande legado.
    Que Deus o tenha.
    Juiz Adailto Nazareno Degering
    Criciúma(SC), em 24-12-2021.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.